Pelo Corredor da Escola

Apontar temáticas do cotidiano escolar é o objetivo primeiro deste blog, na intenção de ser "elo" entre as partes envolvidas (aluno/professor). A reflexão é o nome deste elo, que não só une, mas debate e critica os principais livros do Brasil e do mundo.

Para maiores informações falar com o Prof. Israel Lima

israellima7.4@bol.com.br

sexta-feira, 18 de dezembro de 2009

À caça de profissionais


O mercado para profissionais da área de tecnologia da informação (TI) está em franca expansão em todo o país. De acordo com uma pesquisa divulgada em novembro pela empresa especializada IDC Brasil, apesar da crise econômica, os resultados do setor no primeiro semestre de 2009 foram positivos, com crescimento de 4,1% em relação ao mesmo período do ano anterior. A projeção é que o mercado de serviços profissionais de TI encerre o ano com crescimento de 5,13% em comparação a 2008.
Ainda de acordo com a IDC Brasil, até o fim de 2013, pelo menos 2,7 mil empresas de TI serão criadas no Brasil e o setor deve gerar mais de 1 milhão de oportunidades de trabalho, principalmente nas áreas de serviços e de desenvolvimento de softwares. Oferta de bons empregos na área, portanto, não falta, diferentemente da disponibilidade de mão de obra capacitada. Esse é um dos principais problemas enfrentados pelas empresas de TI, que já sofrem com o déficit de profissionais especializados no mercado.
As vagas são abertas, mas é difícil encontrar quem esteja apto a preenchê-las, principalmente nas áreas de sistema da informação, processamento de dados e ciência da computação. O resultado é que os profissionais realmente qualificados são supervalorizados e, consequentemente, caros. O Sindicato das Empresas de Informática de Minas Gerais (Sindinfor) divulgou recentemente uma pesquisa sobre remuneração e benefícios pagos aos profissionais de TI no estado. De acordo com o presidente do sindicato, Arquimedes Wagner Brandão Oliveira, entre 2007 e 2009, os salários subiram 14% acima da reposição inflacionária. "Os salários têm subido mais que a inflação, especialmente nos cargos que se concentram na área de desenvolvimento." Nas 36 empresas e 22 cargos pesquisados, o menor salário médio registrado foi de R$ 1 mil para técnico de suporte júnior e o maior, de R$ 7.027, para consultor de informática (grupo 2).
ESTRANGEIRAS Dentro do contexto de crescimento na área de TI registrado no Brasil, Minas Gerais tem papel de destaque. Somente este ano, duas importantes empresas indianas se instalaram na Grande Belo Horizonte. Uma delas é a Aptech Computer Education, posicionada entre as maiores empresas de capacitação no mundo, que está com matrículas abertas para o seu programa de formação. A duração é de três anos e equivale a um curso superior tecnológico. É a primeira unidade da empresa aberta em solo brasileiro. Também pioneira no país é a unidade da Infosys instalada em Nova Lima, na região metropolitana – a segunda da América Latina. Referência no setor de terceirização de TI no mundo, a estimativa é de que a empresa feche o ano com um total de 300 empregos diretos criados. Soma-se a essas novidades o fato de a capital mineira abrigar a sede do Centro de Pesquisa e Desenvolvimento do Google na América Latina e de, até julho do ano que vem, ver pronto o antigo sonho do Parque Tecnológico de Belo Horizonte (BH-Tec). O empreendimento – uma parceria entre o governo de Minas Gerais, a Prefeitura de Belo Horizonte e a Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) – vai atuar em diversos setores científicos e tecnológicos, em uma área de 556 mil metros quadrados (m²), cedida pela universidade, próximo ao câmpus da Pampulha.


(Fonte: Estado de Minas, 16/12/2009 - Belo Horizonte MG - Empresas de tecnologia da informação sofrem com falta de especialistas no mercado Carolina Lenoir.)

Comentários:

Postar um comentário

DEIXE AQUI SEU COMENTÁRIO, POIS É MUITO IMPORTANTE PARA NÓS.

Template Rounders modificado por ::Blogger'SPhera::
| 2008 |