Pelo Corredor da Escola

Apontar temáticas do cotidiano escolar é o objetivo primeiro deste blog, na intenção de ser "elo" entre as partes envolvidas (aluno/professor). A reflexão é o nome deste elo, que não só une, mas debate e critica os principais livros do Brasil e do mundo.

Para maiores informações falar com o Prof. Israel Lima

israellima7.4@bol.com.br

quarta-feira, 14 de outubro de 2009

Comportamento no Trabalho


Em geral, passamos, um terço do dia trabalhando, o que implica conviver com pessoas diferentes de nós, com outras formações, outros comportamentos, valores e pensamentos. Muitas vezes, vivemos mais horas ao lado delas do que da própria família e respeitar as regras da boa convivência é essencial para manter um ambiente harmonioso. Mais do que isso: para alcançar o sucesso, seja qual for a profissão, saber se comportar no trabalho pode ser tão fundamental quanto a competência. Afinal, por quanto tempo se aguenta ficar ao lado de uma pessoa mal-humorada, grosseira ou intrigueira?“
A construção de uma boa imagem profissional, social e pessoal requer posturas, hábitos adequados, novas competências e atitudes dentro das organizações", explica a consultora de etiqueta profissional Maria Aparecida Araújo, diretora da empresa Etiqueta Empresarial Executive Manners Consulting. "Etiqueta nada mais é do que o código do bem viver. É o direcionamento das atitudes visando ao bem comum". Segundo ela, "conviver com pessoas exige sempre cuidados, por isso temos as regras de boas-maneiras. Não se pode dizer nem fazer tudo aquilo que se pensa. Quem sabe usar bem estas regras, jamais irá constranger os demais com atitudes inadequadas, opiniões e comentários. Isto não quer dizer que não possamos ser descontraídos, simpáticos e alegres. Podemos e devemos ser naturais, porém usando sempre a discrição e a gentileza", enfatiza.
Boas maneiras, cortesia e visual correto são características que distinguem um profissional de outro, com igual capacitação técnica. Por outro lado, o desconhecimento ou desrespeito às regras básicas de conduta criam uma imagem negativa, como um carimbo que pode acompanhar a pessoa por toda a vida, prejudicando-a em negócios e oportunidades. Os cuidados devem começar antes mesmo do ingresso na empresa.

O QUE FAZER (E O QUE NAO FAZER) NO TRABALHO
Convivendo com os colegas
Procurando ser simpático, sorrir sempre, usar as palavras mágicas do bem-viver: "Bom Dia! Por Favor! Muito Obrigada (o)! Com Licença! e Me desculpe! Demonstrar boa vontade e espírito de serviço. Apresentar-se para apoiar quando perceber que o colega está sobrecarregado. Mas ser sempre discreto, abstendo-se de perguntas de cunho mais íntimo e focar sempre nos assuntos ligados ao trabalho. Não falar sobre pessoas, principalmente emitindo julgamentos sobre elas.
Fofocas
Se alguém vier comentar qualquer coisa sobre outra pessoa, simplesmente deixar o assunto morrer ali mesmo. Jamais dar prosseguimento. Evitar também imiscuir-se em rodas de fofocas nos corredores da empresa.
Brincadeiras
O ambiente de trabalho pode e deve ser alegre e descontraído. Mas não permite gargalhadas altas, piadas de cunho obsceno e trânsito de pornografia. Palavrões e termos chulos também ficam absolutamente fora deste contexto.
Mau humor e grosseria
Para lidar melhor com as chamadas "malas-sem-alça" a grande dica é mostrar que as valoriza e que reconhece o seu valor. Pedir sempre a opinião delas, elogiar sinceramente quando fizerem algo que mereça ser destacado e jamais demonstrar que está competindo de alguma maneira, pois estas pessoas, sentindo-se ameaçadas, podem transformar-se em verdadeiras bombas-relógio.
Relação com o chefe
A simpatia com que tratamos o chefe deve ser absolutamente a mesma usada para com os clientes, colegas e subalternos. Nada melhor, nem pior conforme o nível hierárquico. Os detentores de cargos superiores apenas fazem jus ao tratamento menos íntimo que colegas do mesmo nível, o que nada tem a ver com a gentileza com eles empregada. A bajulação acontece quando esta gentileza ultrapassa o equilíbrio e se torna excessiva. São aqueles que carregam a pasta do chefe, puxam-lhe a cadeira, trazem café e água a todo o momento etc.
Envolvimento amoroso
Relacionamentos pessoais no local de trabalho têm tudo para não serem recomendáveis, pois quando o desfecho não se dá em bons termos é certo o constrangimento entre os envolvidos. Sendo inevitável, esse relacionamento deve se conduzir absolutamente fora da empresa. Nada deve transparecer para colegas e superiores. Estão proibidos olhares lânguidos, sussurros, risinhos e cochichos ao telefone, bem como qualquer contato físico que ultrapasse o limite aceito entre colegas de trabalho. Profissionais de ambos os sexos devem avaliar o risco de perderem o emprego por um envolvimento inconsequente no local de trabalho.
Pontualidade, cartões de visita, cumprimentos...
A pontualidade é a marca das pessoas bem-educadas. No Brasil, é um atributo ainda desprezado por muitos e, exatamente por isso, destaca positivamente o profissional que faz uso dela. Jamais se deve cumprimentar com a mão mole ou tocando só as pontas dos dedos da outra pessoa. O aperto de mão deve ser firme, demonstrando para a outra pessoa que você tem prazer no contato com ela. Lamentável aquele que parece querer estraçalhar os dedos da outra pessoa. O cartão de visita é imprescindível ao profissional que deseja projetar uma imagem bem cuidada.. Dizer que acabaram revela certa desorganização e falta de logística pessoal.
Problemas pessoais
No trabalho falamos sobre trabalho. Se são problemas pessoais devem ser tratados nas circunstâncias íntimas e no contexto familiar.
Conversas de happy-hours
Se o happy- hour tiver a presença de pessoas da empresa, deixará de ser uma simples hora de lazer, para ser também uma circunstância profissional, embora descontraída. Portanto, devemos tomar cuidado com as nossas atitudes para que nada possa ser usado contra nós em nossa carreira.


(Jornal da Orla - 06/09/2009 - Comportamento - Título Original: Tenha modos no trabalho - Matéria de Mírian Ribeiro)

1 Comentário:

Daniel Savio disse...

Interessante os conselhos, mas não cada um tem de pesar o pros e contras de ter uma relação no trabalho...

Fique com Deus, menino Professor Israel.
Um abraço.

Postar um comentário

DEIXE AQUI SEU COMENTÁRIO, POIS É MUITO IMPORTANTE PARA NÓS.

Template Rounders modificado por ::Blogger'SPhera::
| 2008 |