Pelo Corredor da Escola

Apontar temáticas do cotidiano escolar é o objetivo primeiro deste blog, na intenção de ser "elo" entre as partes envolvidas (aluno/professor). A reflexão é o nome deste elo, que não só une, mas debate e critica os principais livros do Brasil e do mundo.

Para maiores informações falar com o Prof. Israel Lima

israellima7.4@bol.com.br

segunda-feira, 19 de abril de 2010

A Missão é Formar o Cidadão


A Pedagogia é a área que trabalha com princípios e métodos no ensino, na administração de escolas e na condução de assuntos educacionais. Ao contrário de outras áreas que perdem espaço ou são limitadas pela especialização, o âmbito de trabalho do pedagogo é amplo. Ele pode atuar em diferentes dimensões do ensino como administração, direção, orientação e supervisão em ambientes escolares, empresas, hospitais, dentre outros. A pedagoga Marta Regina Furlan, professora da graduação na Universidade Estadual de Londrina (UEL) e coordenadora dos cursos de Pedagogia e de pós-graduação infantil e anos inicias do Centro Universitário Filadélfia (Unifil), afirma que existe uma ampla oferta de cursos de capacitação e de formação continuada em instituições de ensino da cidade. Mas a maior dificuldade nesse campo de trabalho, segundo ela, é a aceitação da pedagogia como uma área extremamente importante para a formação humana, isso, considerando tanto o campo da utilidade (mercado de trabalho) quanto o campo da emancipação, formação enquanto pessoa, sujeito, cidadão. O sucesso profissional, como qualquer outra área, exige formação, competências e habilidades necessárias, afirma a professora. Juliana Garcia Mascarenhas atua como pedagoga há sete anos. Atualmente trabalha em duas escolas particulares, e afirma que Londrina tem muitos profissionais capacitados. ''Mas não vejo isso como excesso de profissionais, pois há muito campo de trabalho e estamos sempre precisando deles''. A pedagoga Ana Carolina Frederico, especialista em psicopedagogia e educação especial inclusiva, destaca a disponibilidade de vagas que a cidade oferece. ''Sempre vejo nos editais a disponibilidade de vagas para estagiários ou pedagogos. Por estar em contato com muitos professores, verifico também que estes profissionais buscam constante capacitação em cursos de especialização ou cursos relacionados a áreas específicas em que atuam.'' Ela aponta que as habilidades dos profissionais podem variar de acordo com a função. ''Porém, em aspectos gerais, ressalto que é fundamental que o pedagogo seja comprometido com a educação e assuma sua prática educativa com afetividade, ética e comprometimento acadêmico''. Atualmente, Ana Carolina Frederico trabalha como professora de 1º ano em uma escola municipal da cidade e como tutora do ensino à distância em uma universidade. ''Na minha família existe uma forte influência por profissões relacionadas à educação. Cresci em contato com professoras, coordenadoras e orientadoras que me estimularam a optar por este trabalho. Outro fator determinante foi minha afinidade com as crianças'', afirma. Juliana Garcia Mascarenhas aponta que, além da afinidade, características como afetividade, dinamismo e autoconfiança são necessárias para que o professor passe credibilidade aos alunos. ''Devemos ser coerentes, pois somos exemplos - os mais importantes depois dos pais - no meu ponto de vista''. O pedagogo pode atuar também em clínicas psicopedagógicas, na pesquisa e produção de materiais educativos, em secretarias e conselhos de educação, na seleção e treinamento de pessoal em empresas e em programas de terapia ocupacional. Em órgãos do governo, o trabalho desses profissionais consiste em estabelecer e fiscalizar a legislação de ensino, verificar se os currículos estão sendo cumpridos e se condizem com as leis educacionais. Um gestor pedagógico, por sua vez, deve ter um vasto conhecimento da área na qual atua, para que suas ações sejam consistentes e contribuam para a construção de um processo ensino-aprendizagem de qualidade. ''O trabalho como pedagoga permite trabalhar a interação das crianças com a sociedade. Escolhi a profissão, pois acredito que a educação muda a vida das pessoas. Dá a elas autonomia, e as tornam capazes de mudar a realidade e a sociedade em que vivemos'', complementa Juliana Garcia Mascarenhas. O salário desses profissionais pode variar dependendo das funções e da instituição na qual trabalham. O piso salarial do professor não é padronizado e, de modo geral, a remuneração oferecida é de R$ 510 por 20 horas de trabalho. O valor máximo gira em torno de R$ 2 mil.

(Clipping 16.04.2010 Folha de Londrina, 16/04/2010 - Londrina PR O pedagogo também estabelece e fiscaliza as leis de ensino )

1 Comentário:

Rita Bittencourt disse...

Prezados srs(as)
Um Pedagogo ou qualquer outro profissional graduado somente poderá atuar em programas de Terapia Ocupacional somente após concluir uma graduação em Terapia Ocupacional e Registrar-se no Conselho Federal da profissão,o COFFITO.
Sou graduada em Terapia Ocupacional e registrada no conselho da dessa categoria a mais de 20 anos.Sou também Conselheira Federal da mesma profissão,coloco-me a disposição dos senhores leitores para auxiliar a quem desejar cursar essa nobre profissão,orientando quanto as instituições de ensino públicas ou privadas que oferecem a graduação em Terapia Ocupacional. Na ocasião desta comunicação, alerto ainda que é crime federal previsto em lei exercer uma profissão da área de saúde sem a formação superior correspondente.
Cordiais saudações
Rita Bittencourt

Postar um comentário

DEIXE AQUI SEU COMENTÁRIO, POIS É MUITO IMPORTANTE PARA NÓS.

Template Rounders modificado por ::Blogger'SPhera::
| 2008 |